Selva de Gafanhotos - Na pequena cidade de Ealing, Iowa, Austin e seu melhor amigo, Robby, libertam acidentalmente um exército incontrolável. São louva-a-deus de um metro e oitenta de altura, completamente tarados e famintos. Essa é a verdade. Essa é a história. É o fim do mundo e ninguém sabe o que fazer. Com todos os elementos obrigatórios de um romance apocalíptico, Selva de gafanhotos mistura insetos gigantes, um cientista louco, um fabuloso bunker subterrâneo, um mal resolvido triângulo amoroso-sexual e muita, muita confusão, e está longe de tratar apenas do fim do mundo. 





Título: Selva de gafanhotos
Autor(a): Andrew Smith
Editora: Intrínseca
Páginas: 352
Ano: 2015
Nota: 



Eu queria poder com poucas palavras tentar te convencer a ler esse livro, porém, qualquer frase dita não será suficiente. Eu só peço que deixe de lado seus conceitos de livro perfeito/história certa e se aventure na Selva de Gafanhotos. Essa experiência pode ser estranha a alguns, mas eu garanto que este é um livro único e incrível! 

Você consegue imaginar um adolescente confuso sobre sua sexualidade, relatando sua vida e presenciando a invasão de louva deuses que só sentem fome e vontade de trepar? Parece estranho? É muito mais! Essas páginas vão além da normalidade.


Austin, o garoto confuso é nosso narrador e te coloca a par de tudo: começo, meio e fim. No meio dos seus conflitos pessoais, o personagem vivencia uma invasão de louva deuses gigantes. Além de ver e narrar o começo do apocalipse, Austin ainda vivencia conflitos pessoais, sentimentais e sexuais.


Eu amei essa loucura e espero que você também. A leitura é fácil e fluida, o livro esta lindo e eu indico para todo aquele que tem mente aberta e esta pronto pra novidades.


"Engraçado, intenso e complexo, o livro fala de um jeito inovador de adolescência, relacionamentos, amizade e, claro, de temas um tanto mais inusitados, como testículos dissolvidos e milho modificado geneticamente. Um romance surpreendente sobre a odisseia hormonal, amorosa e intelectual que é essa fase da vida."



Amo o jeito como você conta histórias. Amo o modo como, sempre que conta uma história, você vai para frente e para trás e me conta tudo o que poderia estar acontecendo em todas as direções, como uma explosão. Como uma flor desabrochando.

Um Comentário

  1. Amei a resenha, estou super curiosa sobre este livro, li e vi várias indicações *--*

    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir